home officers
se tornaram
os novos
privilegiados laborais?

apenas a boa
intenção
das grandes doações
basta?

vontade de trabalhar
em rede
vai tornar
transatlânticos do setor
mais ágeis e
acessíveis?

pra gerar impacto
precisa ser/estar
em algum
ecossistema?

jogar na 1ª divisão
do impacto
com estrutura de 2ª
implica em
rebaixamento?

quem muito mentora
empreendedores
será tb um dia
mentorado?

responder
solicitações em dia
deveria nos fazer
sentir culpados?

comitês de seleção
servem para
legitimar decisões
prévias?

organizações sociais
vão bancar
as contas atrasadas
com cestas básicas e
álcool gel?

qualquer medida de
compliance
deleta malfeitos de
um passado não distante?

instituto corporativo
que não capta recursos
está fadado ao
insucesso empresarial?

só as métricas
indicam resultados
de nossa transformação
socioambiental?

quem não é egresso
dos métodos da moda
não pode também
trazer inovação e
agilidade ao setor?

jogar na defesa
institucional
ou
no ataque setorial?

paro por aqui
leitor(a)

e
antes de gerar
interpretações outras

todas estas
perguntas
eu tenho dividido
com meu travesseiro

que
aliás

já teve dias
mais suaves

#impactonaencruzilhada

CategoriesImpacto Social
Compartilhe
  1. Pingback:travesseiro - Notícias Socioambientais das águas no Brasil

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Begin typing your search above and press return to search. Press Esc to cancel.