ser feliz, não sorridente

vivemos numa coleção de crises
econômica, política, social, ambiental, ética, laboral

mas
é preciso transbordar ‘felicidade’
e pensamento ‘positivo’
no mundo laboral atual

os abnegados que insistem
em enxergar essas duras realidades
são taxados como negativos

mas ser negacionista
e passador de pano
pode

vivemos tempos duros
e
um cenário de terra arrasada
no pós-pandemia
se avizinha

mas na cartilha do
‘pensar positivo’
não é bem visto falar sobre essas questões

ainda que em algum lócus corporativo
se diga que se valoriza:

‘pensamento crítico’

‘capacidade de trabalhar em equipe’

e de ‘resolver problemas complexos’

tudo lindo, mas
como?

se no fundo
o que se quer
são
pessoas sorridentes
e
que lidem com problemas
nem tão complexos assim

que topem virar pj
que estejam disponíveis 24/7
que morram de amores pelo seu empregador

talvez o poeta* tenha mesmo razão:
‘a gente quer ser feliz, não sorridente’

*Opaninjé – Se diz

#impactonaencruzilhada

CategoriesImpacto Social
Compartilhe

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Begin typing your search above and press return to search. Press Esc to cancel.