investimento social em saúde

sonha com a 1ª divisão

um giro rápido pelas causas
onde fundações atuam
e veremos
educação em 1º lugar

mas pq saúde
segue sendo um tema secundário
no setor?

a pandemia nos faz repensar
essa questão

levanto aqui algumas hipóteses:

1. Pela alta regulação do setor de saúde

2. Pela forte presença de especialistas
(mais restrito a quem não é da área)

3. Presença do SUS
(percebido como marcadamente Estatal
e portanto, bem ou mal coberto pelo governo)

4. Por uma visão restrita sobre saúde
(condicionantes sobre saúde é visão nova
e sistema hospitalocêntrico)

O curioso é que:

– primórdios da filantropia no Brasil
remetem às Santas Casas (1543 – Santos)

– há bons cases de sucesso em captação de $
em hospitais filantrópicos (ex: Barretos)

– eles reforçam o fato do subfinanciamento do SUS

– há tantos desafios no campo da saúde
que seria viável aportar investimento social
e obter resultados de curto prazo mensuráveis e tangíveis
(ex: integração de prontuários eletrônicos no SUS)

sim
há muitos outros senões
mas
sobram inquietações
de pq o tema segue na série B
do investimento social

e pelo andar da carruagem
seguirá lutando pelo tão
sonhado acesso à 1ª divisão

ainda que entre em campo
durante a pandemia

#impactonaencruzilhada

Compartilhe

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Begin typing your search above and press return to search. Press Esc to cancel.