precisamos recrutar mais pessoas
pra hackear o sistema

pra subverter o senso comum
dos mecanismos de mercado para
promover impacto

e fazer suas transformações sociais
gerar abalos sísmicos
nas estruturas de poder vigentes

queremos impacto social
que gere transformações estruturantes
ou
nos contentaremos com efeitos de superfície?

Muito antes dessa onda do ‘impacto’ chegar
já havia um monte de pessoas invisíveis
(patinhos feios)
hackeando o sistema de múltiplas maneiras

líderes comunitários
ativistas
movimentos sociais
povos tradicionais
hackers (propriamente ditos)

é mais ou menos essa turma que o livro
‘A economia dos desajustados’
nos apresenta

(PDF do livro aqui: https://lnkd.in/gcBqigi)

com a chegada da onda do ‘impacto’
essa turma passa a olhar com pé atrás
essa nova moda

num segundo momento
começa a enxergar formas de ‘hackear’
essas novidades

negócios de impacto periféricos
são um ótimo exemplo disso

pena não termos visto emergir também
investidores de impacto periféricos

vamos lembrar que
o grosso do capital
está do outro lado da ponte
(no asfalto, ou na faria lima)

e
infelizmente
distante deste propósito

#impactonaencruzilhada

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Penso que você vai gostar

conselhos do he-man

toca o celular olá fábio, tudo bom? queria te fazer uma proposta…